Introdução ao Java

Entrei para o time de front-end do Elo7 tem alguns meses e digo que fiquei "assustado" quando vi que o time mexia muito com código Java. Meu susto maior é que minha única experiência com a linguagem foi na época da faculdade, chegando apenas a desenvolver o iSnake. Tirando isso, posso dizer que minha experiência é null.

Mas chega de história e vamos ao que interessa!

Instalando o Java

Antes de começar a escrever algum código, vamos precisar verificar se já temos o Java instalado. Para descobrir se já tem o compilador Java instalado em seu computador, execute o seguinte comando no terminal:

$ javac -version

Você precisa ver uma mensagem como a que aparece na imagem abaixo:

Estou usando a versão 8 do Java, provalvemente você estará usando uma outra versão, que não vai impactar por enquanto nossos primeiros passos. Agora, caso a mensagem não seja parecida com a que tem na imagem acima, recomendo esse artigo do pessoal da Caelum que explica como fazer a instalação do Java em diversos sistemas operacionais.

Nossa primeira classe

Para começarmos a fazer algum código, vamos apenas precisar do terminal e seu editor de texto preferido (Sublime, Atom, Bloco de Notas etc...). Sim, por enquanto não vamos usar nenhuma IDE, assunto que ficará para os futuros posts. Com seu editor de texto aberto, escreva (ou copie) o código abaixo:

public class HelloWorld {
  public static void main(String[] args) {
    System.out.println("Hello World!");
  }
}

Salve o arquivo como HelloWorld.java. No terminal digite o seguinte comando:

$ javac HelloWorld.java

Explicando: o comando javac irá compilar seu nomeClasse.java e criar um arquivo chamado nomeClasse.class, no nosso caso HelloWorld.class.

Depois de compilar nosso arquivo, vamos precisar executar o nosso código compilado. Rode o comando:

$ java HelloWorld

Explicando: o comando java irá executar o nosso arquivo compilado.

Nota: Todos os exemplos de código que serão usados nos posts, estarão disponíveis nesse repositório

Entendendo tipos primitivos

No Java, precisamos sempre definir o tipo das variáveis que não poderá ser modificada em qualquer momento da execução do código. Existem 8 tipos de dados primitivos (char, boolean, byte, int, short, long, float e double). Vou explicar algumas delas.

#int

Variáveis do tipo int armazenam valores inteiros. Além disso, podemos realizar operações matemáticas (somar, subtrair, dividir, multiplicar, etc..) com os valores armazenados. Segue um exemplo:

public class ExampleInt {
  public static void main(String[] args) {
    int bornYear = 1987;
    int actualYear = 2016;
    int myAge = bornYear - actualYear;
    int myNewAge = myAge + 1;

    System.out.println(myAge);
    System.out.println(myNewAge);
  }
}

#double

Em variavéis do tipo double, podemos armazenar valores com pontos flutuantes (Ex.: 1.89) e além desses valores fracionados, o double também aceita números inteiros. E assim como nas variáveis do tipo int é possível fazer operações matemáticas.

public class ExampleDouble {
  public static void main(String[] args) {
    double dollar = 3.20;
    double weight = 75;
    double count = weight / 3;

    System.out.println(dollar);
    System.out.println(weight);
    System.out.println(count);
  }
}

Nota: assim como o double, existe o tipo float que também aceita valores fracionados, sendo que a diferença entre eles fica pela quantidade de bytes que cada um pode suportar. No float são 4 bytes e no double 8 bytes.

#char

Variáveis do tipo char apenas podem receber um caractere. Ou seja, você não pode escrever um texto, ou definir um número para ela.

public class ExampleChar {
  public static void main(String[] args) {
    char e = 'e';

    System.out.println(e);
  }
}

Vale anotar que variáveis desse tipo não podem receber um valor vazio, isso porque um valor vazio não é um caractere. Veja o exemplo:

public class ExampleChar2 {
  public static void main(String[] args) {
    char charEmpty = '';

    System.out.println(charEmpty);
  }
}

Se tentar compilar, terá o seguinte erro no terminal:

#boolean

Variáveis do tipo boolean apenas possuem dois valores: true ou false. As palavras true e false, no Java são palavras reservadas, ou seja, só podem ser usadas em variáveis que são do tipo boolean.

public class ExampleBoolean {
  public static void main(String[] args) {
    boolean isBrazilian = true;
    boolean isFitness = false;

    System.out.println(isBrazilian);
    System.out.println(isFitness);
  }
}

Agora, se tentarmos adicionar valores que não sejam do tipo definido, o que pode acontecer? Vamos criar um arquivo que vamos chamar de MyPersonalInfo.java e vamos escrever (pode copiar) o código abaixo:

public class MyPersonalInfo {
  public static void main(String[] args) {
    char t = 29;
    int age = 78.9;
    double weight = true;
    boolean isBrazilian = "a";

    System.out.Println(age);
    System.out.Println(weight);
    System.out.Println(isBrazilian);
  }
}

Ao tentar compilar o arquivo, provavelmente você verá uma mensagem como a da imagem abaixo:

Isso acontece porque o Java é uma linguagem fortemente tipada, ou seja, toda variável precisa ter um tipo especifico, sendo que após seu tipo ser declarado a variável será até o seu fim do mesmo tipo. Vale lembrar que a tipagem não está restrita apenas a variáveis, mas também aos metódos, mas isso fica para os futuros posts.

Se tiver algo para acrescentar/sugerir, deixe nos comentários e aguardem os próximos posts.

Fonte: Variáveis primitivas e Controle de fluxo