As "states" e "properties" do atributo role no WAI-ARIA

Neste terceiro post da série sobre WAI-ARIA, trataremos sobre os estados (states) e propriedades (properties) das roles. Caso queira saber mais, fizemos um apanhado geral introdutório sobre o WAI-ARIA e sobre o seu papel no html.

Os termos states e properties referem-se a características semelhantes. Ambos fornecem informações específicas sobre um objeto, e ambos fazem parte da definição da natureza das roles. São aplicados como atributos de marcação de arias prefixados. São usados de formas distintas pois os valores das properties estão menos propensos a serem alterados/atualizados durante a execução de uma aplicação do que os valores de states.

Exemplificando :

a propertie aria-labelledby permanece fixado como atributo, informando a descrição de um elemento, já o state aria-checkedmuda o valor com frequência de acordo com a interação do usuário (pois é um estado de input checkbox).

Explicando alguns estados e propriedades com alguns exemplos:

Exemplos de properties

  • aria-labelledby / aria-describedby

Indica a descrição de um determinado elemento, através do seu ID. Se quero descrever o que um botão faz, posso usar :

<button aria-describeby="btn-desc">
  send
</button>

<p id="btn-desc">
  Descrição da ação do botão
</p>

ou desta forma:

<button id="btn-desc">
  send
</button>

<p aria-labelledby="btn-desc">
  Descrição da ação do botão
</p>

Podemos utilizar de forma correta o label, tendo o mesmo valor semântico na árvore de acessibilidade:

<label>
    user name
    <input type="text">
</label>

ou

<label for="username">user name</label>
<input type="text" id="username">

Isso foi explicado no primeiro post introdutório, confere .

  • aria-activedescendant

É uma opção diferente para trabalharmos com o foco dos elementos. Ao invés do foco automaticamente ir navegando de forma descendente, o autor pode definir o elemento exato que suporte o aria-activedescendant.

<section role="toolbar" aria-activedescendant="btn-3" aria-hidden="true">
    <button id="btn-1"></button>
    <button id="btn-2"></button>
    <button id="btn-3"></button>
</section>

Esta section está escondida. Ao ser ativada e com foco, o foco descendente irá diretamente ao que a propriedade está pedindo, que é o elemento com id="btn-3"

  • aria-controls

Identifica o(s) elemento(s) que são controlados pelo elemento atual. Como por exemplo uma tablist .

<div class="tabs">
    <div role="tablist">
        <button role="tab" aria-selected="true" aria-controls="apple-panel" id="apple-tab">Apple</button>
        <button role="tab" aria-selected="false" aria-controls="orange-panel" id="orange-tab">Orange</button>
    </div>
    <div role="tabpanel" id="apple-panel" aria-labelledby="apple-tab">
        <p>Apple panel content</p>
    </div>
    <div role="tabpanel" id="orange-panel" aria-labelledby="orange-tab">
        <p>Orange panel content</p>
    </div>
</div>

No caso, o button que faz o papel da tab, é associado diretamente ao seu painel correspondente.

  • has-popup

Indica a disponibilidade de um elemento pop-up, como por exemplo, um submenu ou caixa de diálogo, sendo disparado por um elemento. Um elemento pop-up aparece como um bloco de conteúdo que está na frente de outros conteúdos em destaque. O autor deve ter certeza que o contêiner do elemendo a ser exibido, seja um menu, caixa de listagem, árvore, grid ou caixa de diálogo e que o valor de aria-haspopup corresponde à função do contêiner pop-up.

<section aria-hidden="true">
    <ul role="menu" aria-activedescendant="item-2">
        <li role="menuitem" id="item-1">Item 1</li>
        <li role="menuitem" id="item-2">Item 2</li>
        <li role="menuitem" id="item-3">Item 3</li>
    </ul>
</section>

<button aria-haspopup="true">+</button>

Exemplos de states

  • aria-expanded

É o estado que indica se o elemento está expandido ou colapsado.

Podemos utilizar o exemplo anterior, imaginando um efeito toogle de abrir e fechar o menu através da ação de clique no botão.

<section aria-expanded="false">
    <ul role="menu" aria-activedescendant="item-2">
        <li role="menuitem" id="item-1">Item 1</li>
        <li role="menuitem" id="item-2">Item 2</li>
        <li role="menuitem" id="item-3">Item 3</li>
    </ul>
</section>

<button aria-haspopup="true">+</button>

Ao clicar no botão, o estado aria-expanded será trocado por true, via JavaScript e o inverso também se repete.

  • aria-hidden

Indica quando o elemento está disponível na árvore de acessibilidade, aplicando true ou false. Por exemplo, ele oculta para leitores de tela e ferramentas semelhantes. Isso é útil para componentes que são usados puramente por formatação e não contêm conteúdo relevante.

<section>
    <ul role="menu">
        <li role="menuitem">Item 1</li>
        <li role="menuitem">Item 2</li>
        <li role="menuitem">Item 3</li>
    </ul>

    <div class="modal info-limit" aria-hidden="true">
      <p>Você ultrapassou o limite de acessos por dia</p>
    </div>
</section>

O exemplo acima, apesar de grosseiro, se aplica a sites que fornecem limite de conteúdo para não assinantes. O conteúdo informativo deste modal é irrelevante para o leitor, principalmente se ele for assinante.

No caso de ocorrer uma mudança de estado, que nessa situação seria o nosso usuário atingir o limite de visualizações no site, o aria-hidden deve ser setado como falsevia JavaScript, além claro da exibição em tela ser administrado via CSS.

Validando seu código

Para facilitar comece utilizando o HTML5 DOCTYPE em seu código. A verificação é feita por meio da ferramenta W3C Nu Markup que valida todas as marcações ARIA implementadas em seu HTML.

Mas então se eu aplicar as marcações ARIA em outro tipo de DOCTYPE comprometem a acessibilidade?

Além de não comprometer, os resultados serão os mesmos para as tecnologias assistivas. O que diferencia é a validação das marcações através da ferramenta do W3C, que encontrará erros de aplicação das definições de tipo de documento (DTD) por não estarem atualizadas, e não reconhecerão os atributos do ARIA.

Importante informar que a ferramenta W3C Nu Markup está ainda em constante atualização e ainda não é 100% confiável. Opte sempre em confiar nos testes com seus usuários como definição final.

O WAI-ARIA é muito bom e ao mesmo tempo soa redundante em alguns momentos. Há casos em que a semântica do HTML simples atende bem com seus significados, temos que saber dosar em qual momento é interessante aplicar esse conceito. Sempre lembrando que se o valor semântico for o mesmo e ficar redundante, sempre opte pela semântica nativa.